Pages

sábado, 1 de maio de 2010


A beleza e seus padrões.

23
O culto da magreza excessiva começou a aparecer no final dos anos 80, através da democratização das academias e da desenvoltura corporal imposta pelos ritmos coloridos e dançantes dessa década. À partir de então, os grandes polos da moda passaram a optar por modelos de um mesmo esteriótipo: magérrimas, altas e com a menor proporção possível de curvas. Foi estabelecido um padrão, que imperou (e impera) durante muito tempo. Garotas e mulheres querem estar dentro desse padrão a qualquer custo, e não medem esforços para alcançar tal objetivo. Garotos e homens julgam as mulheres baseados nesse padrão. Foi criada, então, uma pressão absurda e exagerada em cima das mulheres, obrigando-as a estarem sempre magras e 'lindas'.
Acontece, que não foi sempre assim. No Renascimento, a beleza do corpo femino era constituída pelas gordurinhas (até mesmo um pouco exageradas) e dobrinhas que apresentavam. Quanto mais saúde uma moça apresentava, mais bonita ela era considera. Abaixo, uma foto do que era bonito para os Renascentistas:

Durante muito tempo depois, o padrão se alterou um pouco, mas as curvas continuaram sendo a principal fonte de representação artística de beleza feminina. Notamos isso nos quadros de Pierre-Auguste Renoir, um dos principais pintores do século XIX, que os quadros, em sua maioria, retratava modelos da época, consideradas belíssimas:



E as curvas permaneceram como a representação da beleza feminina durante muito mais tempo. Observemos as modelos com o passar das décadas:



Anos 10:

 Modelo dos anos 10.


Anos 20:

Modelo dos anos 20.

Anos 30:

Folder produzido nos anos de 1930, retrata a pin-up acima como modelo de beleza.

Anos 40:

Rita Hayworth. Modelo, atriz e cantora dos anos 40 e é até hoje um dos maiores ícones do século XX.

Anos 50:

Marilyn Monroe. Acho que não preciso dizer mais nada.

Anos 60:
Sophia Loren. Considerada por muitos a mulher mais bonita viva.
Anos 70:
Rachel Welch, símbolo sexual dos anos 70.
-
Ok. Paramos por aí. Como citei anteriormente, foi nos anos 80 que a popularização da magreza como ícone de beleza foi iniciada. Até ela tomar a forma que tomou nos dias hoje, muitas mulheres com curvas ainda tiveram espeço no mundo da moda, como Cindy Crawford e Brook Shields, por volta dos anos 90. Mas nos anos 2000, o belo em sua predominância, foi idealizado assim:



É. A mudança foi extremamente brusca, não é mesmo?
O culto da magreza aumentou excessivamente a frequência em academias, a compra de revistas de dietas e remédios que diminuem a fome. As empresas passaram a diminuir cada vez mais o número de suas roupas. Um '38' na época da minha mãe, representa hoje um '42'. Atualmente, existem várias campanhas que reconhecem que essa situação precisaque mudar. Algumas agências de moda estão dando espaço a mulheres com todos os tipos de corpos. Não apenas as extremamente magras ou às extrememate acima do peso, mas todos os tipos. E parece que essa campanha têm sido positiva. Confira algumas fotos abaixo:



Através dessa campanha, muitos blogs do orgulho 'curvas', que envolve de mulheres obesas até às magras com muitas curvas, foram criados. Nesses blogs, elas escrevem manifestos defendendo o seu direito de se sentirem belas e valorizadas da maneira que são. Compartilham fotos e experiências, a fim de mudar dentro delas o que a sociedade impôs nas últimas décadas.

Ok. Qual é o objetivo desse post?

Não estou, de maneira alguma, fazendo apologia às gordurinhas a mais, afinal, sei que saúde é coisa séria e a população enfrenta sérios problemas relacionados à obesidade. Também não estou desmerecendo as pessoas mais magrinhas. Pelo contrário, existem magrinhos lindos (por exemplo, todas as moças que postei no exemplo dos anos 2000 são lindas). Com esse post, quero apenas mostrar o quanto esse negócio de 'padrão de beleza' é relativo. E é por isso que não devemos nos deixar levar por ele e nem aceitá-lo com tanta facilidade e precisão. O meu principal objetivo nesse post pode ser resumido numa simples frase: As pessoas têm o direito de serem diferentes, têm o direito de se sentirem bonitas como são, porque a beleza está presente em tudo aquilo que existe. Tudo que é, é belo por si só. E é a diversidade que faz do mundo essa coisa louca que é, independente do seu corpo, da sua forma física. A beleza não é medida em quilos, e sim, em essência!


Até a próxima!

23 comentários:

Arthur D'mello disse...

Temos que ser felizes e esquecer os esteriótipos,saúde é o que importa,
cada momento uma nova tendencia.
http://www.sintoonize.com/

Gabriel disse...

Hoje realmente, o mundo gira em torno da beleza, muuuitas mulheres se sentem desvalorizadas por se sentirem mais gordinhas em relação as outras, e mts quanto nova sofrem preconceito na escola e são apelidadas de um monte de coisa. E na maioria das vezes passam por situações constrangedoras. Muuuito bom o seu post, adoro ler textos assim. Gostei parabens

As pessoas têm o direito de serem diferentes, têm o direito de se sentirem bonitas como são, porque a beleza está presente em tudo aquilo que existe. Tudo que é, é belo por si só. E é a diversidade que faz do mundo essa coisa louca que é, independente do seu corpo, da sua forma física. A beleza não é medida em quilos, e sim, em essência!

Helton Carlos disse...

Hoje em dia é dificil, não se olhar para um espelho e dizer para si mesmo tenho que melhora aqui e ali. eu sou da opinião seja você mesmo, só assim você será feliz, não adianta nada você ter uma pessoa "fantasia" em você.

Jaqueline disse...

Nossa, a foto de uma das irmãs Olsen é triste. Q cara chupada!!! te dou toda razão!

elry disse...

eu tenho problemas com gordura... =~

Carla Silva disse...

Ganhei dois selos de presente.
Estou repassando os dois para os blogs que eu acho que fazem a diferença.
Pegue o seu no meu blog.

Victória Andressa disse...

Adorei o post, em pensar que antigamente quanto mais saúde fosse mostrada mais bonita era a pessoa (como voce disse) hoje é o contrário, tem que parecer menos saudável o possivel. Gente magra demais eu particularmente acho feio, eu não sou assim. Acho que tem coisas muito mais importantes no mundo que se preocupar do que as medidas do corpo.

Seu blog é muito lindo, muito!
Se quiser ler alguma coisa:
http://tacadesabedoria.blogspot.com/
Espero que goste assim como gostei do seu!Estou te esperando la

lani disse...

no teorico tudo é lindo mas na pratica...a maioria das pessoas são cegas a essência.

to te seguindo

Minerinha disse...

oje realmente, o mundo gira em torno da beleza, muuuitas mulheres se sentem desvalorizadas por se sentirem mais gordinhas em relação as outras, [...]

- comigo é diferente. Me sinto tão magrinha 'rsrsrs' .

´ mais é verdade tudo que o nosso colega disse. Bjs BOM poste ;] te sigo

Verdelone disse...

Muito jóia esse post...
Texto interessante...
Ahhh gostei das fotos...rs
Abçs
CIA DOS BOTECOS - www.ciadosbotecos.blogspot.com

Art =] disse...

mtu bom o texto
gordinhas ruleiam tambem =D

Francorebel disse...

É triste viver numa sociedade que estabelece padrões de beleza ou de comportamento em nome do lucro, do capital, do mercantilismo... mesmo as mudanças positivas acabam servindo a esse propósito... enfim... que o mundo não acabe em 2012, pelo menos!... Rs... valeu e obrigado pela visita construtiva no meu Blog... aplausos!

Luiz Brisa disse...

q isso muito magra eh ruim
tem q ter onte pega
sou muito mais as fofinhas
rs

http://vagalnerdkawai.blogspot.com/

Gabriela Maia disse...

gostei muito desse post, sempre fico triste ao ver o quanto a futilidade está tão perto de nós. eu com apenas 15 anos, me sinto sozinha quando vejo o quanto o mundo é triste.. minhas amigas e colegas não dividem os mesmos ideais e principios. tenho medo de ver a onde isso tudo vai parar, se é que vai parar, né?
ps: acho que nasci na epoca errada! hehe

Juan Moravagine Carneiro disse...

Belo texto...nos mostrando o quanto é complexa a representativida da "beleza" em uma sociedade cada vez mais baseada no espetáculo...!

Mileto Neto disse...

E onde está escrito que homem gosta de mulher super magra, que parece que acaba de sair de Auschwitz??

A campanha pela real beleza, da Dove, foi uma das mais inteligentes e criativas dos últimos tempos, valorizando as mulheres-violão em vez das mulheres-flauta.

Karla Hack disse...

Indo além dos esteriótipos é mais do que quebrar regras... mas sim ser mais livre! Eu passei pelo inferno antes de entender isto. Fiz cada absurdo e não consegui nada a não ser piorar minha auto-estima. Mas hoje eu compreendi e como você bem disse, o importar é se entender, se aceitar e não viver na busca por aquele padrão inalcançável de beleza.
Parabéns pelo post!

Talles azigon disse...

" a belza é um conceito, e a beleza é triste, não nela em si, mas no que há nela de fragilidade e incertezas"(Manuel Bandeira) eis que beleza é apenas um padrão caro amigo, concordo com você. abraçus

rawane kellyn disse...

Eu sou da opinião que, não importa se a pessoa está um pouco acima do peso, ou um pouco abaixo, oque é mais importante é se sentir bem consigo mesmo, e se valorizar.
Claro que é importante cuidar da nossa saúde, mas devemos fazer isso por opinião própria e não por criticas de outras pessoas, que nos fazem se sentir mal por certas coisas que dizem sem pensar.

adorei seu blog :)
to seguindo, grandebeijo :*

Pathy disse...

Olha, estou bem acima de meu peso e ja percebi que magro ou gordo vamos morrer mesmo, então deixa eu morrer feliz, fazendo o que mais gosto...
paraben pra quem con segue resistir às tentações.

B. Mattarelli disse...

Campanha " Retorno ao padrão de beleza renascentista"!!

Laís. disse...

hahaha eu na época renascentista ia fazer um tipão HAHAHA.
Agora,sem brincadeiras.Eu sou gordinha,mas adoro cara magrelo.A beleza está nos olhos de quem ve,tem pra todo mundo :D

Priscilla disse...

Realmente teu blog ficou otimo,pois faz com que as pessoas pare e pense como que o mundo ultimamente esta girando em torno de beleza exterior,e se observarmos como é linda as modelos dos anos 20,40 e 70,corpos magros sim só que com mais conteudo e nao uma magreza que parece que esta doente desnutrida.
Acho que as pessoas exageram quando falam de magreza,cada um deve viver o biotipo,exitem sim mulheres magérrima,mas as que tem curvas e etc., devemos respeitar nossos corpos,mante-lo com saude em primeiro lugar.
Pois quem é saudavel com certeza é bonito!Parbéns amei ler teu texto.