Pages

terça-feira, 18 de maio de 2010


Titanic, Jack, Rose e o mito do amor perfeito.

11

O amor existe. Sim, por mais que o mundo esteja lotado de capetinhas que insistem em dizer que a afirmação anterior é falsa, que o amor é uma ilusão da mente humana e derivados, o amor é real, e não há nada que seja capaz de mudar tal fato. As pessoas limitam a existência do amor aos seus fracassos pessoais de relaciomentos. A verdade, é que o significado do amor vai muito além de problemas amorosos ou relações mal sucedidas.
Vou pegar um exemplo bem comum a todos: O filme Titanic, que se tornou um ícone universal de romantismo. Jack e Rose possuem realidades completamente diferentes. Ela é linda, glamurosa, rica e está prestes a se casar com um cara lindo, glamuroso e mais rico ainda. Ele é um pobretão que não tem onde cair morto, se veste com trapos e toda a bagagem que possui se encontra dentro de sua mente. Os dois se apaixonam loucamente em uma viagem de navio (não imaginavam a tragédia que os aguardava, claro) e vivem uma das mais lindas histórias de amor já retratadas no mundo artístico. O amor de Rose e Jack é lindo, afinal, envolve todos aqueles paradigmas essênciais para uma história romântica dar certo: Um casal de mundos opostos, que tem todos os motivos do mundo para não cederem a tal loucura e que, através de uma força maior, acabando cendendo(vide o exemplo de Romeu e Julieta, Abelardo e Heloísa, Jack e Sally e atééé mesmo, Edward Cullen e Bella Swan. Ok, chega de exemplos. ¬¬ ). Mas, é esse amor cinematográfico que é infiltrado na cabeça das pessoas, principalmente das mulheres. Todos ficam em busca do par perfeito: Lindo, maravilhoso, que tenha os mesmos gostos que você, que tope todas as aventuras e que nunca, jamais faça a relação na rotina. Uma idealização completa. Sinto em desapontar (ou não) caro leitor, é esse amor que não existe. Pelo menos, não 100%.
O mito do amor perfeito é presente no inconsciente de todos nós, e cabe à desenvoltura psicológica que possuímos, quebrar tal mito. Existem amores que são perfeitos ao nossos olhos, mas não amores sem defeitos, até porque, ficaria chato, torpe e entediante. Precisamos entender que o amor verdadeiro não está somente presente em uma relação conjulgal. Ele está presente no que sentimos por nossos pais, amigos e todos aqueles que excercem influências fundamentais na nossa vida. O amor não é apenas uma questão de 'Química ou Física', e sim, uma questão de doação, resignação, de estar disposto a acolher as limitações do outro. Não existem pessoas perfeitas, mas quando se ama, as dificuldades passam a ser superadas juntas. Ninguém disse que isso é fácil, mas quando aprendemos o verdadeiro significado e valor de estarmos juntos à uma pessoa, passamos a compreender melhor as nossas próprias frustrações, e vemos o quanto vale à pena deixar de lado a idealização fajuta que só funciona nas telonas e nos livros.
Assim que percebemos que amar é aceitar as limitações, trabalhá-las e aprender com elas, aí sim, poderemos brincar de Jack e Rose (ou qualquer outra casal mega lindo que admirarmos) e sermos felizes para sempre, ou pelo menos, enquanto durar a sinceridade do sentimento.

11 comentários:

Erzsébet disse...

Muito bonito o post; a verdade é que cada um tem um ponto de vista diferente sobre o amor, acho que é porque não existe "o" amor, e sim "os" amores. São vários, por várias coisas e pessoas. Meu ponto de vista sobre o romantismo é um pouco mais prático...xD Enfim, gostei muito do seu blog!

Talles azigon disse...

Sim o amor existe e eu não duvido, seja ele um ou dois, e excelente filme é o Titanic, tirando a Kate e o DiCaprilo,(são horríveis)

^^

lol

Eduardo Andrade disse...

o amor é o sentimento mais puro e sujo que pode existir !

a todo momento no mundo existe alguém dizendo: "Eu te Amo"

palavras ao vento!!

o amor existe sim, mas de uma forma ruim e egoísta !

http://preludiopostumo.blogspot.com/

Talles azigon disse...

Que bom que gostou do meu poema, do quadro e do trecho do magnífico Álvaro,
----------------------
alguns
mans

Marlon Brando
Mat Damon
al pacino
Joseph Gordon

Girls

Sarha Jessica Parker
Nicole Kidman
Elisabeth Shue
Vanessa Redgrave
Mary Stripes


ah um bocado que eu não lembro o nome mais eu não gosto mesmo é do DiCaprio e da Kate affzs

^^

lol

/+/ Rafael /+/ disse...

Muito bonito o post; a verdade é que cada um tem um ponto de vista diferente sobre o amor, acho que é porque não existe "o" amor, e sim "os" amores. São vários, por várias coisas e pessoas. Meu ponto de vista sobre o romantismo é um pouco mais prático...xD Enfim, gostei muito do seu blog![2]

C & I disse...

Como diria hugo amou amour!

Amor é amor! não tem definição,explicação so se sente!! sem palavras como o post otimoo!!!




http://contemporaneoeindiscreto.blogspot.com

Karla Hack disse...

ACho que não me sobrou muito o que falar... só concordar em gênero número e grau com este seu maravilhoso post!
Querendo ou não esperamos um amor de cinema e esquecemos que a realidade. dentro das limitações inevitáveis, pode ser tão deliciosa quanto, senão mais!
;D

Juan Moravagine Carneiro disse...

O amor precisa ser reiventado já dizia o poeta...

abraço

Milena Buarque disse...

O melhor do amor são as imperfeições da relação.
Casais exemplos como Jack & Rose, Tristan & Isolde, Romeo & Juliet, nos mostram um modelo, uma história, que muitas vezes não corresponde à realidade, porém realmente serve de inspiração.
Nunca esquecer que o amor está acima de tudo e que o verdadeiro amor é formado por dois corações batendo no mesmo compasso; uma alma divida em dois corpos.

Muito bom o post.

Beijos querida,
:*

elry disse...

o amor existe?

Talles azigon disse...

e vamos que vamos mais dois selos para ti em
http://tallesazigon.blogspot.com/2010/05/se-lo-ou-nao-selo-eis-questao.html