Pages

domingo, 24 de julho de 2011


Garotas de cabelos coloridos

7
A beleza de uma mulher pode ser expressa de várias formas. A irreverência, é uma delas. Com muito estilo e criatividade, essas meninas abusaram de cores fortes e incomuns e pintaram seus cabelos de diversas maneiras. E não é que ficaram lindas?

Até a próxima!
@maluattaque

quinta-feira, 30 de junho de 2011


Se você pudesse encontrar uma pessoa que já morreu, quem seria?

2

Se você pudesse encontrar uma pessoa que já morreu, quem seria?

Answer here

domingo, 29 de maio de 2011


10 bandas que você provavelmente não conhece, mas deveria conhecer!

16
Olá, ma chérries!
Sumi completamente, não foi?!
Pois é.. Às vezes murcho, e às vezes ressurjo das cinzas, haha.
De qualquer forma, aqui estou ! =) E hoje, vou divulgar algumas bandas bem excêntricas e interessantes, que não possuem muita divulgação no cenário musical atual. Quem curte música boa, com certeza vai achar pelo menos uma que se identifique! Vamos lá!


10 bandas que você provavelmente não conhece, mas deveria conhecer!


10) Metric


Metric é uma banda canadense de Indie Rock e New Wave, formada, originalmente, em Toronto, no Canadá. Apesar de já estarem na estrada há um bom tempo (a banda existe desde 1998), os integrantes do Metric fazem um som bastante atual. A batida é forte, porém suave, e eles não poupam o uso de efeitos especiais sonoros. O pessoal que curte um pop/rock mais alternativo provavelmente vai adorar essa banda!

Metric - Help me, I'm alive!




9) The Pierces


Quem acompanha o seriado "Pretty Little Liars" provavelmente já escutou um pouco de "The Pierces". Catherine e Allison Pierce são duas irmãs nova-iorquinas, que inovam ao fazer um som altrenativo muito diferente da maioria das bandas de pop e folk rock que conhecemos por aí. Provavelmente 'The Pierces" vai agradar bastante às gurias que curtem um som feminino elegante, mas sem frescuras!

The Pierces - Secret






8) Noir Désir


Noir Désir é um banda de rock francesa, fundada em 1985 e é, provavelmente, a banda mais popular da França nos últimos anos. Apesar de serem bastante conhecidos na Europa, o trabalho deles não é muito difundido aqui na América. Os caras são excelentes, e merecem um destaque. Quem gosta de Rock Europeu não pode perder! (:


Noir Désir - Le Vent Nous Portera








7) The Sleepy Jackson


The Sleepy Jackson é uma banda australiana de Rock Alternativo. Seu nome foi inspirado no antigo baterista, que sofria de narcolepsia. É muito fácil distinguir o som da banda, por causa da voz incomum do vocalista Luke Steele. Apesar de não ser muito repercutida, podemos ver canções da banda em diversos seriados mundiamente conhecidos, como a versão inglês de Skins.

The Sleepy Jackson - This Day






6) The Temper Trap

 The Temper Trap é uma banda de rock australiana formada em 2005, mas o relativo sucesso só veio em 2009 com o single "Sweet Disposition", extraído do seu álbum de estreia "Conditions". Eles são conhecidos por seu som atmosférico, com guitarras e um grande conjunto de ritmos pulsantes. Fazem parte da trilha sonora de "500 days of Summer. "

The Temper Trap - Sweet Disposition






5) Peter, Bjorn & John

 Peter Bjorn and John é uma banda de indie rock sueca, formada em Estocolmo, em 1999. A suavidade da voz e o ritmo leve, porém convidativo são características marcantes dessa banda. O single "Yong Folks" que contou com a participação de Victoria Bergsman (do grupo The Concretes), e foi um sucesso nas paradas inglesas. Também foi nomeada a segunda melhor faixa de 2006 pela revista britânica NME, abaixo apenas de Over and Over, do Hot Chip.

Peter, Bjorn and John - Young Folks.






4) Tulipa Ruiz

 Tulipa Ruiz é umacantora, compositora e desenhista brasileira. Com uma voz suave e letras com conteúdo, a moça tem talento o suficiente para marcar a a história da Música Popular Brasileira. Vale à pena conhecê-la melhor.

Tulipa Ruiz - Efêmera









3) Of Montreal


"Of Montreal" é uma banda estadunidense bem irreverente, com o som bem incomum. Suas maiores influências são David Bowie, Prince e Beatles na fase psicodélica. Os caras gostam de misturar electronica, funk, glam e afrobeat music. E o mais interessante, é que essa mistura deu certo!

Of Montreal - Wraith Pinned to the Mist






2) The Olivia Tremor Control

O som de "The Olivia Tremor Control" é uma mistura de Doss and Hart's pop e tendências experimentais. Se essa banda fosse uma obra de artes visuais, provavelmente seria uma excelente e colorida pop art de Andy Wahrol ou Rouy Lichteinstein.

The Olivia Tremor Control - Love Athena






1) Audiovent

Audiovent é uma banda que promete agradar quem curte sons menos leves, como post-hardcore. O interessante sobre Audiovent é que o vocalista, Jason Boyd, é irmão do famoso e talentoso Brandon Boyd, vocalista do Incubus. A voz dos dois se parece muito, mas o estilo musical é bastante diferente. E aí, querem conferir?



Audiovent - Energy






That's all, folks!
Até a próxima!

domingo, 22 de maio de 2011


different kinds of rain ;~

0

Texto escrito em 12 de Dezembro de 2008.

Hoje eu tomei muita chuva. Muuuita chuva mesmo, assim como aquele dia, exatamente 1 ano atrás. E o engraçado, é que foi exatamente no mesmo lugar de antes.
Através disso, eu posso perceber que nada muda, é a gente que muda. A decoração de Natal da Praça da Liberdade estava lá, luminosa, brilhando, irradiando. As pessoas, se esconderam no coreto exatamente do mesmo modo que fizeram 1 ano atrás e o vento forte, quase arrancava os guarda-chuvas das mãos dos velhinhos indefesos.
Mas há algo diferente: Eu.
Eu continuo com dificuldade pra dormir à noite, eu continuo fantasiando romances na minha cabeça, eu continuo tendo amigos virtuais (embora alguns deles não tenham um pingo de consideração), mas o que se passa na minha cabeça é diferente. Sim, é bem diferente. Eu vejo certas coisas por outro ângulo. Me permito sentir algo que eu me privei durante um bom tempo, e como castigo, estou sentindo o triplo do que eu imaginei sentir um dia. Foi como se tivesse acumulado, e chegado um certo ponto, explodido.
E é o que acontece com essa saudade. Ela está crescendo, crescendo... Acumulando. Chegará um momento que ela irá explodir e eu não saberei mais o que fazer [como se eu soubesse agora, ! :T ]

Continuo me sentindo sozinha, continuo vegetando, continuo trocando o dia pela noite.
Será que um dia eu vou me acalmar e isso tudo terá um fim, ou pelo menos, será amenizado?
Espero.

Palavras que nada significaram.

0

 Texto escrito em 4 de Janeiro de 2009, Domingo.

Pode parecer que não, mas essa inconha que eu tenho no peito, chamada coração, também chora, também grita, também se desespera. E a pior das dores, o pior dos desesperos é a falta de esperança, é o fundo do poço. Eu já acreditei ter chegado ao fundo do poço várias vezes, cheguei ao fundo do poço várias vezes. Agora, não estou mais no fundo do poço. Já estou indo ao caminho do centro da Terra, já passei do solos, já passei de tudo. Vou chegar ao centro da terra e esperar que a temperatura de 50.000ºK e uma pressão de 3 x 1010kg/m2 me matem. Eu não aguento mais. Já dizia Kurt Cobain, 'é melhor se queimar de uma vez, do que ir se apagando aos poucos'. E é isso que está acontecendo. Eu não tenho mais brilho, não tenho mais força e tudo que havia dentro de mim, está morto. A minha última esperança, minha última chama acesa foi brutalmente apagada, e eu não sei com que forças eu estou escrevendo aqui agora. Sinceramente, agora é fácil compreender o que algumas pessoas sentem. Já julguei muito esse tipo de sentimento, mas hoje, eu tenho a total certeza de que ele EXISTE, é REAL e machuca mesmo, de verdade. É muito triste saber que uma única pessoa é capaz de fazer com que a nossa última estrela viva deixe de existir. Uma só pessoa é capaz de, em um mísero espaço de tempo, acabar com toda a sua vontade de sorrir. E o que mais me impressiona, é a capacidade FORA DO COMUM que as pessoas têm, para brincar com os sentimentos dos outros. E eu, idiota, imbecil, trouxa, burra, retardada, acredito em tudo. Caio como um peixinho, passo 4 dias infernais sofrendo horrores pela ausência de algo que nunca existiu de verdade. Algo que não passou de uma brincadeirinha, e que foi crescendo na minha imaginação. Eu sou COMPLETAMENTE acéfala de acreditar nas coisas, de pensar que eu tenho algum poder ou controle sobre algo, que eu posso muito bem fazer com que as pessoas abram mão de coisas por minha causa, que eu realmente tenho alguma importância na vida de alguém.
cansada de todo esse inferno, cansada de NADA ser compartilhado, tudo que eu sinto, eu sou obrigada a sentir sozinha. E é claro, NINGUÉM TEM NADA COM ISSO.
Por que eu não aprendo? TODA vez acaba nisso, toda vez é essa merda.

Mas dessa vez, POR MIM, eu juro que vai ser diferente.
Vá brincar com a porca que pariu, eu não sou um brinquedinho.

E eu pergunto.

0

 Texto escrito em 19 de Dezembro de 2008, uma Sexta-Feira.

Que tipo de pessoa está às 5:17 da manhã, com as luzes todas apagadas, ouvindo Radiohead e observando as nuvens se moverem pela janela, enquanto os pensamentos vão muito além do que o sua mente, até mesmo seu coração pode suportar? EuAlguém como eu.
É realmente difícil encarar os fatos, apesar de a cada dia que passa, eu estar mais acostumada com eles. Acontece, que quanto mais eu lido com certos tipos de coisas, menos simples elas ficam, e mais confusões se criam dentro da minha cabeça. Às vezes me pergunto se tudo isso é consequência de tudo que eu vivi, ou se tudo isso é criação da minha mente. Eu realmente não consigo responder esse tipo de pergunta que faço a mim mesma, e sinceramente, sinto falta do tempo em que eu podia encarar a vida com mais naturalidade, e até mesmo, com mais simplicidade.
Gostaria de fazer outros tipos de posts, posts que eu não teria vergonha de divulgar. Queria escrever algo que fosse além do meu egocentrismo e da minha melancolia, mas eu não consigo, não no atual presente.

E quase tão ruim como sentir esse tipo de coisa, é não ter com quem desabafar. Não, não há uma só pessoa nesse mundo que eu poderia falar o que realmente está me tirando o sono, nesse momento. Amigos. Sim, eu tenho amigos, mas eles certamente não entenderiam e com certeza, não se importariam muito, porque 'bobeira' é 'bobeira'.

O que eu mais queria era poder sair de casa, parar no meio do asfalto e gritar. Dizer o quanto eu odeio o que estou sentindo, o quanto eu sinto falta de ser quem eu era, e que não, eu não consigo suportar essa ausência, quando o que eu mais queria perto de mim, está longe. Em todos os sentidos, literalmente. Não longe de alma, mas existem horas, que a distância física consegue falar muito mais alto que a distância espiritual.

E é sempre assim: A pessoa mais importante, é sempre a mais difícil de ver.

Preciso realmente desabafar. Preciso colocar isso tudo pra fora, preciso encontrar um método de amenizar essa dor, porque chegou a um ponto que eu não posso mais suportar. Sei que para chegarmos a um equilíbrio, é preciso saber ser racional e passional. Mas ultimamente, não consigo ser racional. Só consigo pensar com o coração, que já tá quase explodindo.

Bom Dia.

domingo, 17 de abril de 2011


Querido diário.

5


23/03/2009

Querido Diário,
Não pensei que eu fosse voltar a escrever aqui. Pensei que esse caderno verde-escuro ficaria para sempre guardado em meu armário, e que seria apenas mais uma forma de recordação dos velhos tempos, de quando eu ainda era uma menina. Mas a gente sempre se engana, não é? Eu, no auge dos meus 17 anos, volto escrever num diário, como uma menininha que acaba de completar 10 anos e que ganhou um caderninho com cadeado, cor-de-rosa e cheiroso.
Quem me dera essa fosse a razão pela qual voltei a escrever aqui. Estou simplesmente desesperada, e acho que a única forma de colocar esse desespero para fora é escrevendo. Escrevendo em um papel, enquanto deixo as lágrimas caírem e meu queixo tremer. Não quero escrever nada disso do que sinto no blog ou no fotolog. Quero guardar para mim, porque sei que a partir de hoje, travo uma luta comigo mesma.
Já fazia um tempo que eu sabia que alguma coisa estava acontecendo. Quando se ama, a energia no ar se torna perceptível. Quando amamos, sabemos se está tudo bem ou não. Não é preciso sexto sentido, é preciso apenas amor. E como eu previa, aconteceu: O Léo voltou com a Mari, hoje. E sabe como eu descobri? Pelo orkut! Ele não teve sequer o trabalho de me contar, de conversar comigo, me dizer o que estava acontecendo. Eu sabia que uma hora ou outra isso ia acabar acontecendo, certas coisas não estão sob nosso controle. Mas custava ele pelo menos me dar uma satisfação, por menor que ela fosse? Eu fui descobrir que a pessoa que eu mais amo no mundo reatou o namoro com a ex-namorada, através orkut! Existe maneira mais fracassada de descobrir que seu mundo desmoronou que essa?
Parece que tudo que nós passamos não significou nada para ele, enquanto ele se tornou a minha vida, em todos os sentidos. Se ele não me quisesse mais, se não quisesse mais ficar comigo, tudo bem, eu não poderia obrigá-lo, mas custava ele me contar que estava prestes a reatar um namoro e acabar tudo comigo de uma maneira decente e humana?? Hoje eu consigo entender aquela velha história de quando as coisas começam sem formalidades, também acabam sem formalidades.
Eu estou sem ar, sem chão, sem cor. São 00:40 e eu estou aqui, com a mente em transe, deixando minhas mãos tentarei traduzir a dor que o meu coração sente. Estou tentando colocar para fora um sofrimento que parece não ter fim. Eu nunca pensei que pudesse caber tanto amor dentro de um ser humano, eu nunca pensei que pudesse doar a minha vida inteira a uma pessoa que não merece uma lágrima minha sequer.
Ele trata tudo de uma maneira indiferente, como se não devesse nenhuma explicação, como se eu não tivesse nada a ver com a vida dele. Eu me pergunto, COMO ASSIM? Será que nesse tempo todo eu não signifiquei nada?! Será que fui apenas uma diversão de férias para ele usar da forma que bem entedesse e depois jogar no lixo como uma casca de banana? Como alguém pode ser tão maldoso e frio, a ponto de não ligar a mínima para o sentimentos de alguém que deu a vida a ele, e que o ama mais que tudo no mundo? Eu pensava que não existiam pessoas frias, e sim, pessoas incompreendidas. Hoje eu percebo o quanto eu estava errada. Existem pessoas geladas, com o coração de pedra, que não ligam porra nenhuma para ninguém, muito menos para quem as ama.
Eu fiz TUDO o que pude por ele. Tentei ajudá-lo de todas as formas possíveis. Eu não me importaria de ter que ir até o inferno com ele se fosse a única maneira de ficarmos juntos. Eu duvido que alguém tenha se dedicado a ele com a intensidade que eu me dediquei. Eu duvido que a Mari o ame da maneira que eu o amo. E quer saber, diário?! Eu quero que essa droga de relacionamento dê errado mesmo, que ele perceba a burrada que fez em me trocar dessa maneira, sem dizer um mísero ‘fui’. Quero que ele seja extremamente infeliz com ela, quero que ele sinta pelo menos um DIA a dor que estou sentindo nesse exato momento. Não há nada que eu possa fazer além de deixar meu coração sair pela boca junto com as lágrimas pelos meus olhos.
Eu ainda escrevi uma carta para ele enorme, dizendo tudo que eu sentia, da maneira mais verdadeira possível, e ele me respondeu com um mísero ‘ok’. Ok. É isso que eu mereço depois de todos esses meses de dedicação total a ele: uma mísera gíria estrangeira de duas letras. Ok. Se é ok para mim, que seja ok para ele também. Ele vai se arrepender amargamente de ter trocado quem mais o amou, quem mais sacrificou a vida por ele, sem ao mesmo dizer um tchau, um adeus. Ele pisou em mim, amassou e jogou fora, sem se preocupar a mínima com meus sentimentos. Mas essa foi a última vez.
Ninguém mais vai pisar no meu coração. Disso, diário, você pode ter certeza.