Pages

segunda-feira, 3 de maio de 2010


Às minhas amigas perdidas no tempo;

11
Eu me lembro de quando costumávamos estar sempre próximas. Aquilo tudo que vivemos, parece tão distante agora... É estranho pensar no tempo. Ele correu em uma velocidade que eu não pude alcançar, e levou embora tudo o que a gente construiu juntas. Levou com ele a nossa cumplicidade e a nossa certeza de que nossa amizade duraria para sempre. Na verdade, nunca vi um "pra sempre" durar tão pouco. A nossa história era tão verdadeira e acabou tão de repente como histórias falsas.
Hoje, estou aqui. Longe de onde eu costumava estar. E vocês não estão ao meu lado. Estão ainda mais longe de onde eu acredito que seja o lugar de vocês. Talvez vocês continuem naquela doce ilusão que me expulsou da própria morada. Eu, como sempre, tento observar daqui de fora o que acontece aí, onde vocês estão. Mas sei que nada é como antes. Nem para mim, nem para vocês.
Não compartilhamos mais roupas, sapatos e maquiagens. Não compartilhamos mais caronas de madrugada. Não compartilhamos mais lágrimas, sorrisos, gargalhadas, inseguranças, dores, sonhos e amores.
Não passamos mais horas e horas criando listas a fim de descobrirmos quem seria o misterioso anônimo que atazanava a comunidade da sala no Orkut. Não fazemos bagunça na sala de aula, não somos mais felizes pelo simples fato de tudo ser tão natural ao nosso redor. Não há mais domingos entediantes, preenchidos por fotos e flashes no espelho, nem sextas feiras excitadas que contavam cada segundo até a hora da festa.
Não há comemorações em grupo para a vitória do Brasil na copa do mundo. E o que sobrou de nós, das nossas manhãs, tardes e noites, foram aquelas fotografias esquecidas em algum lugar qualquer. E aqueles bons momentos perdidos em algum lugar do tempo.
Não posso mais voltar. Nem se eu quisesse, não conseguiria. Sou diferente agora, assim como vocês também são. Como diria Samuel Rosa, ficou pra trás também o que nos juntou. Eu não daria nada por vocês se as conhecesse hoje, assim como vocês não dariam nada por mim se me conhecessem hoje. Somos opostos. Somos linhas cruzadas que partiram de pontos diferentes, se uniram, e depois seguiram para o mais longe possível, o mais distante e diferente possível.
Eu acordei cedo demais daquele sonho cor-de-rosa, enquanto vocês ainda permanecem nele(não que ele ainda seja rosa, acho que hoje, ele é cor-de-vinho). Mas podem ter certeza, conselho de amiga para sempre: Vocês irão, SIM, acordar. Só espero que não se assustem como eu me assustei. Acho que o susto para vocês não será tão forte, afinal, vocês sabem muito bem que não são mais as mesmas.
Eu ainda me lembro de quem vocês eram, e guardo todas vocês, aos 14 anos, dentro do meu coração, com todo o carinho do mundo!

11 comentários:

seuvicio disse...

Logo todo mundo morre e tudo isso passa.

Karla Hack disse...

O final do texto me lembrou muito um trecho do filme Conta Comigo que dizia assim: Nunca termos amigos como aqueles aos 14 anos. Eu também tenho algumas amigas que me distanciem delas, pensamostos/vidas diferentes, em compensação encontrei algumas que são eternas, com quem convivo desde os 10 anos... e apesar da correria do dia... ainda temos aquela amizade sincera... a vida dá voltas e voltas e no fim.. são os moemntos compartilhados que importam.

Belo texto!

Marischettini disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marischettini disse...

Me vi no seu texto. Acordei, me assustei, e não houve coisa pior. Mas eu não mudaria NADA, nem escolheria em ter continuado no 'sonho cor-de-rosa', afinal, um dia temos que crescer, não é?!
Aquele para sempre citado no post me tocou, e repito.. 'nunca vi um para sempre durar tão pouco'.
Eu sei o quanto dói. Eu sei o quanto a falta daquela amizade machuca. Mas TUDO passa, pois tudo tem que ficar bem. Senão a vida não haveria sentido. As lágrimas não possuiriam o porquê de caírem, nem sorrisos para aparecerem.
Beijos!

Juan Moravagine Carneiro disse...

"Eu hoje não sou o mesmo de ontem, e nem vou ser o mesmo de amanha" (K.M)

Luciana Horta disse...

Puxa Malu,

Bateu uma saudade das AMIGAS que eu também perdi no tempo ou com o tempo...
Nossas vidas tomaram RUMOS diferentes e, com isso, acabamos contruindo MUROS entre a gente!
Agora não conseguimos nos ver mais...

Beijos grandes para vc!

Luciana (Catadora de Palavras)

obs.: Malu, anima tentar marcar um encontro com os blogueiros(as) aqui de BH? Topa pensar nisto?

Eduarda Duarte disse...

De fato o MELHOR que eu li hoje.
Como alguém já disse no comentário acima, me encontrei no seu texto.
Como pode né? As pessoas mudam, os caminhos muda... tudo muda.
Restam só as lembranças, a saudade... mas nada é igual, nem as pessoas são as mesmas que guardamos em nossa memória.
adorei mesmo.
Sucesso, você é boa.

http://fragmentosdaduda.blogspot.com

Talles azigon disse...

Lembrou-me o texto do Verissimo que diz que um dia olhando nossos albuns de fotografias nossos filhos apontaram o dedo e perguntaram quem são e nós responderemos assustados que foram nossos amigo. ai doi-me o coração. mexeu comigo d+ seu post

Vitrola disse...

"O tempo destrói tudo." Gaspar Noé.

O mais gostoso são as lembranças. Do que foi um dia, e vc ainda as tem... legal é nunca se desfazer dela, e criar outras!
beijos,

Achmounein disse...

Triste...Mas eu falo, tive a oportunidade de montar uma república com duas amigas, amigas desde os 4 anos de idade,hj temos 23 cada uma...Eu ainda falo com as duas...Mas as duas não se falam mais...E hj qndo olho nossas fotos, eu sinto falta de ndo éramos amigas de verdade...De qndo não tinhamos responsabilidades, e ainda acreditávamos que nossa amizade seria para todo o sempre...Eu espero que eu continue amiga delas...E que quem sabe elas consigam reencontrar a amizade que um dia tiveram...


http://marajunia.blogspot.com/

Bárbara disse...

Gostei muito dos seus textos Malu, em especial este que me identifiquei tremendamente.

ps: Realmente essas "Lembranças" sabem nos comover...rs


Bju querida!

Bárbara Mattarelli