Pages

segunda-feira, 17 de maio de 2010


O Líquido.

11

Eu não sei se me sinto cansada, enjoada, exausta ou estagnada. Só sei que gostaria muito de ter a inscrição 'deixem-me quieta' na  testa. Não sei exatamente o que me fez chegar a tal ponto, mas um dia pulei {metaforicamente}dos 16 anos para os 80, e desde então, envelheço a cada dia mais. Não tenho pique para a juventude e suas ilusões entediantes. Não tenho pique para tais devaneios. Sei que não estou certa, mas cheguei aqui porque me esgotei. Eu tinha um líquido mágico, um líquido vívido, e deixava as pessoas tirarem o quanto quisessem desse líquido. Deixava de bom coração, de boa vontade. Não sabia que um dia isso poderia me esgotar. Levaram de mim a minha última gota, e por mais que eu force para produzir mais líquido vívido, eu não consigo. Já entreguei todo aquele que eu tinha para entregar. A cota foi esgotada, acabou-se. Fizeram mal uso do meu líquido mágico, desperdiçaram-no, tiraram-no todo de mim, e não me restou nada para oferecer às novas pessoas que cruzam o meu caminho. Sei que posso produzir mais desse líquido, mas não hoje, não agora. Por enquanto, quero ficar restrita ao meu ser. Eu mereço. Me doei tanto a minha vida inteira.. Hoje, eu mesma preciso de mim, das minhas peculiaridades, dos meus gostos.
Gosto das pessoas que não precisam daquele tal líquido para estarem ao meu lado. Só nossa troca de energias é suficiente para fazermo-nos um bem mútuo. Não sei explicar como é essa transmutação de energias, mas ela simplesmente existe e simplesmente acontece. É rara, cada vez mais rara. Mas acontece. E aqueles que conseguem fazê-la uma única vez, conseguem para todo o sempre. E é na base da energia dessas pessoas que minha existência é nutrida.
Falo muito, mas digo pouco. Não gosto dessa bagunça em torno de mim. Ela me faz mal. Me habituei ao silêncio das madrugadas e das conversas entrelaçadas por pensamentos, corações e ligações transcedentais. Não preciso de tanta gente ao meu redor.
Gosto das luzes, mas não de estar nelas. Gosto apenas de vê-las. Gosto das imagens. Das artes e suas cores. Gosto do meu silêncio. Gosto da minha individualidade. Gosto muito mais das pessoas que encantam o meu coração do que daquelas que deslumbram meus olhos. Não gosto da solidão, pelo contrátrio. Gosto da liberdade, e gostaria que a minha fosse respeitada.
Peço desculpas àqueles que tentam tirar o meu líquido recentemente (ou nem tanto). São queridos, e não desejo a eles mal algum.. Só declaro que, atualmente, não posso doar mais do que minha falsa atenção. Sou complexa, mas sou feliz à minha maneira, ao lado da minha alma antiga e das minhas restrições peculiares. Estou aberta a ajudar qualquer um, mas por favor, não invadam meu espaço.
Amém.

11 comentários:

Patricia C. disse...

Amei o texto, é exatamente assim que eu me sinto.
Infelizmente muitas pessoas não entendem. :/
Parabéns pelo blog, muito bom.
Vou seguir. :)

Fica A Dica disse...

gente, vc acabou de escrever sobre mim
pulei dos 21 para os 120 anos e estou me sentindo acabado :S


{adorei seu comentário no meu blog \o/}

bacana seu blog :D e as fotos desse post tbm

L.A disse...

me identifiquei muito com seu texto! simplesmente perfeito :)

http://blogsomethingtolove.blogspot.com/

Tascio disse...

Poucos conseguem entender meu ponto de vista sobre as coisas, e maioria me critica...mas sei que eles vão ver quem está certo no fim!

Karla Hack disse...

Nossa.. primeiro que o texto é lindo! Flui naturalmente... E não acho que roubaram seu líquido mágico, eis que só alguém com muita magia conseguiria escrever assim...
Mas sei bem do que está falando.. de um vazio de si que aparece com o tempo, com a doação inevitável (ou seria evitável?)

Ai... desculpa do msn... :P
aqui vai: karla_hack@hotmail.com
:D

Luciana Horta disse...

Tenho a impressão que seu líquido mágico não acabará nunca! Ele fica apenas guardadinho com Alguém que sabe a hora exata de te entregar mais um pouco. Só é necessário ter um pouco de paciência...

Abração,

Luciana (Catadora de Palavras)

Juan Moravagine Carneiro disse...

Sei exatamente do que está falando....uma hora cansamos...

Belo texto
abraço

Michelle Arantes disse...

Adorei o texto, tb vou te seguir aqui...

BartyraNayara disse...

Adoorei o texto *----------*

tô seguindo vsê, segue lá tbm ?
www.woorldtoop.co.cc

Talles azigon disse...

Malu meu anjo lembrei-me agora de um poema frase em um blog que não recordo de quem que dizia ocupada fui colher estrelas-cadentes deve ser assim que voce se sente

Marischettini disse...

Sinto isso nesse exato momento. A minha juventude já passou, os assuntos são diferentes e as escolhas também, são mais sérias, como as dúvidas.

Adorei o texto!
Obrigada!